domingo, 29 de maio de 2011

TRÊS DIAS DE VIAGEM - 3

TERCEIRO DIA

 Depois de atravesarmos os estados de Nova York e Pennsilvania já era noite quando chegamos em Connecticut onde dormimos num desses hotéis de beira de estrada que costumamos ver em filmes onde o carro para na porta do quarto. No dia seguinte retomamos cedo a viagem agora em direção à Virginia passando por Nova York, Nova Jersey, Pennsilvânia, Maryland e Washinngton.

Durante a viagem eu procurei registrar tudo em fotos, mas há cenas que passam diante dos nossos olhos e não dá tempo para uma fotografia – ou porque passa muito rápido na estrada ou porque estou muito cansada - só podemos fotografar com o coração, o que aliás é o mais importante. Como por exemplo as estátuas de búfalos na cidade de Buffalo colocadas em um gramado lembrando o imenso rebanho que existia nessa região, os pomares de maçãs, as belas árvores floridas, os fardos redondos de feno prontos para serem guardados no celeiro, a beleza do verde claro das folhas novas da primavera, o céu azul claro do entardecer, o vento nas folhas de álamo, os arbustos com ramadas de flores brancas no meio das árvores, a beleza de um trecho de rio ou de uma ponte... Tudo fica guardado no album de fotografia das boas lembranças.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

TRÊS DIAS DE VIAGEM - 2

SEGUNDO DIA


No dia seguinte fomos para as Cataratas do Niágara que fica a uns 130 km de Toronto na divisa com os Estados Unidos. Se formos comparar com a nossa Cataratas do Iguassu, Niágara Falls não é muito grande nem muito bonita, mas por causa do parque  e toda infraestrutura em volta das cataratas  achamos o lugar muito, muito bonito e agradável.




 E apesar do pouco tempo que tinhamos para ficar lá aproveitamos o máximo aquele belo lugar – a beleza do parque e o barulho repousante das águas...


E no meio de tantas tulipas rosas encontramos uma preta




Recarregamos as baterias para seguir viagem...










Gastamos muito tempo e paciência – mais de 2 horas -  para atravessar a fronteira e entrar nos Estados Unidos numa fila gigantesca de carros e na imigração. Já no estado de Nova York o Haerishton - muito bom motorista-  pegou uma autoestrada secundária passando por algumas encantadoras cidadezinhas do interior. Curtindo a bela paisagem, contando ou recordando as histórias da família e pessoais, conversando sobre história, sociologia e política, tirando fotos e curtindo cada momento. Mas quando viajamos por um longo tempo chega sempre um momento em que não temos mais assunto nem disposição para conversar, ficamos desejando chegar logo ao destino. Nesta viagem isso não aconteceu porque a rotina era quebrada pelas necessidades pessoais e especiais da Verinha e do Benjamin.



quinta-feira, 26 de maio de 2011

TRÊS DIAS DE VIAGEM

PRIMEIRO DIA

        Numa agradável manhã de maio saimos da bucólica Smiths Falls e começamos a viagem para os Estados Unidos. Primeiramente nos dirigimos a Toronto, capital da provincia de Ontário. Chegamos em Toronto pelo centro velho onde se concentra os imigrantes e podemos perceber pelos nomes das lojas, igrejas e pelas pessoas nas ruas, uma grande presença de chineses e portugueses. Lá matamos um pouco a saudade almoçando num restaurante brasileiro, uma comida típica mineira com um tempero muito bom: tutu de feijão, arroz, couve e carne de porco.      



 Em seguida fomos conhecer o ponto turístico mais importante de Toronto: a CN TOWER que fica localizada na parte moderna da cidade.  É uma torre turística e de comunicações que tem 553,33 metros de altura, sendo a segunda maior torre do mundo. Ela é o principal cartão postal de Toronto, atraindo mais de dois milhões de visitantes anualmente e foi escolhida pela Sociedade Americana de Engenheiros Civis como uma das maravilhas do mundo moderno.

 Subimos por um elevador panorâmico em 58 segundos do piso ao topo, e vivemos a experiência de estarmos acima de um avião que na hora se preparava para o pouso no aeroporto.




 No alto da torre temos uma vista de 360 graus da cidade e parte do lago Ontário, e o famoso piso de vidro.






Você teria coragem de pisar sobre um piso de vidro a 500 metros do chão? Eu não tive! O máximo que consegui foi sentar-me do lado e me debruçar sobre o piso para uma foto.


A moderna arquitetura em Mississauga.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

FESTIVAL DE TULIPAS

Depois de alguns dias frios e chuvosos o tempo hoje melhorou e a chuva deu uma trégua, o que nos deu a oportunidade de sair. Como era nosso desejo fomos a Ottawa ver o festival de tulipas.
Paramos para almoçar num shopping – salada grega com quiche de espinafre. A salada era feita com tomates picados, alface romana, pepino e queijo feta. Vocês devem estar pensando que este almoço foi muito fraco, isto é porque aqui  a refeição principal é o jantar. Na hora do almoço as pessoas geralmente estão fora de casa, no trabalho ou outros afazeres, então fazem uma refeição ligeira. No final do dia a família se reune para o jantar, e quando eu estou aqui procuro seguir o mesmo ritmo.
Seguimos procurando as tulipas...


 Fomos descobrindo-as aos poucos. Primeiro paramos no Parlamento onde fica a sede do governo canadense. Aqui todas as tulipas são vermelhas – um simbolo do Canadá.



 De lá seguimos para um parque às margens do rio Ottawa onde se abriu diante de nossos olhos, para nossa alegria, um festival de cores e beleza.


O Tema do festival este ano é: “Caleidoscópio – uma celebração da Primavera despertando através da cultura, cor e comunidade”. Numa verdadeira experiência visual de rara beleza, um verdadeiro caleidoscópio de cores.

 As tulipas, muito belas mas ao mesmo tempo simples em sua forma, nos faz despertar para a verdadeira beleza quando passamos e vemos a explosão de cores do conjunto de flores, e a particular beleza de cada uma. 


No final do dia estavamos cansadas mas felizes com a experiência vivida.

domingo, 15 de maio de 2011

VIAJANDO


     Uma das coisas que mais gosto é de viajar, sair da rotina, ver gente nova conhecer lugares novos. As vezes eu fico parada por um tempo mais longo e vejo que se fico assim nem tenho mais vontade de sair, vou me acomodando... Quando isso acontece sinto que vou ficando estagnada, vou ficando medrosa, decidir viajar é difícil, comprar a passagem também, arrumar a mala é uma loucura, etc,etc... Mas quando percebo que estou assim sei que é hora de me desinstalar, vencer minha vontade de ficar parada, sacudir a poeira e por o pé na estrada. Faço este esforço porque sei que é bom para mim vencer os desafios e caminhar enquanto posso.  
    
      Um destino de viagem que eu gosto muito é o Canadá. É só botar o pé nessa terra e respirar esse ar que eu me acalmo. Meus olhos descansam nos lagos e no campo, nas áreas rurais perto das cidades, nas casas espaçadas entre si. Quando é primavera/verão tem as flores de todos os tipos, as belas tulipas e as flores do campo.




 No outono a natureza explode  na beleza das folhas coloridas das árvores que vão do verde ao vermelho vivo, passando pelo amarelo e laranja.




É bem verdade que no inverno o frio nos maltrata, mas quando a neve cobre a terra  tudo fica tão belo, limpo e silencioso, parece que também nossos sentimentos ficam assim, e que todas as feridas da vida ficam envoltas nesse manto de silêncio e quietude.

       Então estou aqui no Canadá numa primavera chuvosa... Como não estou podendo sair muito por causa do frio e da chuva acho que o programa de passeios vai ser mudado para cozinhar e fazer trabalhos manuais. Espero encontrar coisas novas para partilhar com vocês.

domingo, 8 de maio de 2011

CHEESECAKE

O cheesecake americano é normalmente constituído por uma base de bolacha, um recheio à base de queijo creme e ovos e uma cobertura de fruta. Este cheesecake é cozido no forno, no entanto existem inúmeras variações da receita, entre as quais as que são compostas por natas, queijo e gelatina e não necessitam de forno.Origem: Wikipédia.

Eu comi cheesecake pela primeira vez no Canadá na cafeteria Tim Hortons onde tem cafés deliciosos e é sempre uma parada obrigatória quando estou lá. Logo em seguida eu e a Verinha, nos aventuramos a fazer nosso primeiro cheesecake – a receita era mais ou menos complicada e a cobertura de laranja - achei difícil e nem tão gostoso assim. Quando não temos prática na preparação do Cheesecake achamos que é difícil da fazer. Eu errei muito até chegar aos detalhes desta receita e sabendo os detalhes ficou  tão fácil que até a Aline que ainda não sabe cozinhar consegue fazer. Hoje é uma das sobremesas favoritas da família  e por isto eu fiz para o dia das mães.
 Nosso preferido é o de goiabada, mas se for tempo de morangos faça um doce com 2 caixinhas de morangos picados e 1 xícara de açucar para a cobertura.  Já experimentei fazer com geléia e não ficou bom, fica muito doce e pouca fruta. Se você gosta da combinação de doce de leite com queijo experimente fazer a cobertura com doce de leite... e todas as frutas que sua criatividade permitir.




RECEITA DO CHEESECAKE

Massa:
1 pacote de 200 gr de biscoito maria ou maisena.
3 colheres de sopa de manteiga ou margarina derretida.
Quebre os biscoitos com as mãos e bata no liquidificador para fazer uma farinha. Junte a manteiga ou margarina misturando bem. Forre uma forma de fundo removível de 25 cm de diâmetro.





Recheio:
150 gr de creamcheese
200 gr de ricota
1 caixinha de creme de leite
1 latade leite condensado
3 ovos
1 colher de sobremesa de essência de baunilha
Bata no liquidificador até misturar bem.
Vire o recheio sobre a massa com cuidado – eu viro dentro de uma colher para não cair direto na massa. Coloque a forma com o cheesecake dentro de outra para não queimar o fundo. Leve ao forno por mais ou menos 40 minutos – espete um palito para ver se está cozido. Retire do forno e passe uma faca em volta para soltar da forma e não rachar no meio. Espalhe a cobertura.

Cobertura:
300 gr de goiabada
1 xícara de água
Pique a goiabada e leve ao fogo, juntando a água aos poucos e mexendo até dissolver os pedaços. Provavelmente você não vai usar toda a água.
Depois leve à geladeira por algumas horas para gelar. Se a sobremesa for para o almoço eu prefiro fazer de véspera. Bom apetite.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

BERINJELA AO FORNO

      A berinjela é muito usada na cozinha mediterrânea. Com ela é possível fazer diversos pratos, até lasanhas. Cozida, frita, assada ou grelhada, a berinjela combina bem com pimentão, tomate, cebolas e azeitonas, tornando-se um ótimo acompanhamento para arroz branco e carnes grelhadas ou assadas. Também se podem fazer gostosas porções com vinagre com sabor característico, as caponatas – depois darei a receita da que costumo fazer - que combina muito com pão.
      Antes de preparar lave bem e pique com a casca para aproveitar todos os nutrientes. Para retirar o gosto amargo lave outra vez depois de picadas e jogue um pouco de vinagre.
Esta é uma receita da Valéria que eu acho muito boa. Ela sempre faz com peito de peru, mas pode ser feita com carne moida ou ainda só com queijo, podendo usar vários tipos de queijo.

Ingredientes:
2 berinjelas picadas
1 xícara de molho de tomate
2 tomates picados
Alho picado a gosto
1 cebola picada
150 gr de peito de peru
Azeitonas picadas
Azeite a gosto
Sal e orégano
Queijo mussarela, minas ou parmesão, ralado.
                Modo de fazer:


     Corte e lave as berinjelas.Coloque em uma forma untada com azeite, cubra com papel alumínio e leve ao forno. Enquanto a berinjela começa a cozinhar, pique a cebola, os tomates e o alho.



Retire a berinjela do forno e junte o molho de tomate, os tomates picados, a cebola e o alho. Tempere com sal e azeite e leve de volta ao forno por mais 20 minutos. Aproveite esse tempo para picar as azeitonas e o peito de peru.

Retire do forno outra vez mexa misturando bem para cozinhar por igual. Junte as azeitonas e o peito de peru e leve de volta ao forno por mais 15 minutos. Depois retire do forno, misture novamente, prove o sal, junte o queijo e orégano a gosto. Leve de volta ao forno sem o papael alumínio por mais 10 minutos para gratinar.